domingo, 5 de julho de 2015

BIG Festival 2015


 Em sua terceira edição o Brazil's Independent Games Festival foi considerada um sucesso excepcional. Com 692 jogos inscritos para 6 diferentes categorias o evento se destaca não só como o maior festival de Games Independentes da América Latina, como também o terceiro maior do mundo, e o cuidado na organização do evento faz entender o sucesso.




 A edição desse ano obviamente não se restringe aos números apresentados. A quantidade de visitantes não foi mensurada, mesmo assim foi sensivelmente maior que o ano anterior, e como resultado, não foi possível testar todos os jogos finalistas do festival, o que é bom e ruim ao mesmo tempo, afinal apesar de não se mostrar possível aproveitar tudo o que foi oferecido em sua plenitude, poder constatar que cada vez mais pessoas demonstram interesse pelos jogos indie é bastante animador.

  Pessoalmente cheguei a imaginar que a lotação do evento se dava por conta da presença do Youtuber Zangado, que justo no dia da estreia dava autógrafos e tirava fotos com os fãs. Os motivos eram bem fortes para acreditar nisso, ele possui mais de 2 milhões de inscritos em seu canal e ao perguntar para qualquer um, a informação que se tinha é que não conhecia o evento anteriormente e que tinha vindo encontrar o Zangado, havia até o caso de um casal  que viu por acaso a notícia de sua presença no Centro Cultural São Paulo pouco depois de acordar e partiu ao encontro de seu ídolo, certamente todos ficaram enormemente satisfeitos com a visita, afinal ele deu a devida atenção a todos os presentes, brincava com os mais inquietos para acalmá-los, enfim, fez valer sua presença. 

 Entretanto os dias seguintes mostraram que o BIG tinha sua força própria. A lotação do lugar se manteve estável todos os  dias e a todo tempo, as pessoas curtiam os jogos e comentavam com seus amigos suas experiências, sem contar que os jogos casuais não eram os únicos a concentrar as atenções, mesmo os jogos com narrativas mais profundas e que precisariam de mais tempo para uma imersão acabavam por envolver os visitantes, isso aconteceu pois os jogos em exposição estavam ali para livre apreciação, o que é comum no evento, então quem começa a testar o jogo não tem um tempo limite para isso, o que permite a qualquer visitante ter a experiência completa do jogo.

 Outro fator importante é a qualidade dos jogos apresentados, que melhorou muito quando comparado ao evento do ano anterior. Não que a qualidade dos jogos fosse baixa na edição anterior, mas o fato é que houveram poucos jogos marcantes entre os finalistas, pesoalmente me lembro apenas de Chroma Squad, Aritana e  Pena da Harpia e Stanley Parable, mesmo tendo testado todos os jogos do festival, esse ano posso citar como destaques Mekazoo, Odallus, Toren, Klang e Momodora III só para citar alguns. A quantidade de títulos de alta qualidade foi tão alta, que esse ano foi organizado um espaço chamado BIG Booth que concentrou jogos excelentes que não estavam competindo em nenhuma das categorias.


 O espaço que dessa vez foi ocupado pelo BIG Booth servia apenas para a circulação na edição anterior, mas desa vez trouxe uma melhora sensível para  experiência do visitante. Com um número maior de pessoas visitando o evento, foi ótimo ver essa iniciativa que disponibilizou mais estações de jogos, além disso, os responsáveis pelos estandes eram os desenvolvedores dos jogos, logo qualquer curiosidade sobre o jogo era prontamente esclarecida pela pessoa que mostrava o jogo, um caso curioso aqui foi o de um garoto que testou um jogo chamado Get Over Here e gostou muito, queria votar nesse como o melhor jogo do festival, mas que acabou decepcionado ao saber que o jogo não estava na competição.

  E por falar em competição, veja os jogos vencedores do BIG 2015:
  O maior destaque obviamente ficou com o jogo This War of Mine, que foi eleito o melhor jogo não somente pelo júri do festival, como também pelos visitantes do evento que depositaram seus votos desde o primeiro dia de exposição, o jogo do Polonês 11 Bit Studios, trata-se de um grupo de civis tentando sobreviver em meio a um cenário de guerra, Segundo os desenvolvedores, a ideia de contar a história veio ainda antes de definir o tipo de jogo a ser criado, e o fato de todos terem familiares que viveram durante a Segunda Guerra Mundial ajudou a dar uma maior profundidade na história.

 Outro destaque fica com os prêmios do BIG Starter, aqui os desenvolvedores apresentam seus projetos de jogo a fim de levantar fundos para concluí-lo, o valor é fixo em R$ 20.000 e as categorias são Jogo de Entretenimento e Jogo Educacional.

 Em resumo, o BIG além uma excelente iniciativa para incentivar a produção de jogos Indie, ainda é um festival  divertido para todo fã de games, se houver a oportunidade de de participar, é altamente recomendado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário